Escadaria Selarón

Curta e compartilhe ;)

Escadaria Selarón (Rio de Janeiro)
Os primeiros degrais.
Print Friendly, PDF & Email

Introdução:

A famosa Escadaria Selarón é uma obra arquitetônica localizada entre os bairros de Santa Teresa e Lapa, no Rio de Janeiro, Brasil. Foi decorada pelo artista chileno radicado no Brasil, Jorge Selarón, que de fato declarou-a como uma “homenagem ao povo brasileiro”.

Também conhecida como Escadaria do Convento de Santa Teresa, ela é oficialmente Rua Manuel Carneiro, e fica localizada entre a rua Joaquim Silva na Lapa e a Rua Pintor Martins em Santa Teresa. Ela termina nos muros do Convento de Santa Teresa, na cidade do Rio de Janeiro.

A escadaria:

A Escadaria Selarón fica à aproximadamente 7 minutos andando a partir dos Arcos da Lapa (veja Arcos da Lapa). A escadaria possui 215 degraus e mede 125 metros de comprimento e sua subida é bem íngreme, sendo assim, é possível somente a circulação de pedestres. Possui casa de ambos os lados da rua.

Seus degraus são cobertos por mais de 2.000 azulejos recolhidos entre mais de 60 países espalhados pelo mundo. Os azulejos eram trocados constantemente e aleatoriamente e como resultado a obra nunca terminava.

Ele próprio “Selarón”, considerava a obra como nunca completa e por fim afirmava: “Este sonho louco é único só vai acabar no dia da minha morte”.

Inicialmente, os azulejos eram retirados de vários canteiros de obras, bem como também de resíduos urbanos encontrados pela cidade do Rio de Janeiro. Nos últimos anos a maioria dos azulejos foram doados ou presenteados à Selarón pelos visitantes e fãs de todo o mundo.

Alemanha, Argentina, Austrália, Áustria, Cazaquistão, Eslovênia, Espanha, Estados Unidos, França, Jordânia, Luxemburgo, Peru e Suíça, entre outros, além do próprio Brasil, fazem parte desse mosaico. É só ir lá para conferir.

Dos mais de 2.000 azulejos que compõem a obra, cerca de 300 foram pintados a mão por Jorge Selarón retratando uma mulher africana grávida. Selarón não comentou sobre a pintura, exceto em dizer que era um problema pessoal do passado, segundo relato.

Em maio de 2005, a escadaria foi tombada pela prefeitura da cidade e Selarón recebeu o título de cidadão honorário da cidade do Rio de Janeiro.

Aliás ambém há outras obras em mosaico feitos por Jorge Selarón perto dos Arcos da Lapa.

História:

Jorge Selarón fixou residência no Rio de Janeiro em 1990 e por volta de 1994 começou a renovar alguns degraus da escadaria, pois os mesmos se encontravam em péssimo estado de conservação. Mais precisamente nos espelhos ou parte vertical que fica perpendicular aos patamares dos degraus.

Além dos degraus, revestiu também várias muretas e muros das casas que se situam ao longo da escadaria. Também colocou banheiras antigas em alguns pontos onde foram feitos canteiros de plantas.

No início os vizinhos achavam estranho, zombavam, faziam piadas com o trabalho e com as combinações de cores “sem sentido” no momento em que eram postos. Era um mesclado de azulejos azuis, verdes e amarelos, ou seja as mesmas cores da bandeira brasileira.

Começou por ser um passatempo, uma paixão, e logo se tornou uma obsessão. Selarón estava na maioria das vezes sem dinheiro, então começou a vender quadros para financiar a sua obra. Após um longo período conseguiu cobrir a escadaria com azulejos, cerâmicas e espelhos.

Que foi Jorge Selarón:

Primeiramente, Jorge Selarón foi um artista plástico pintor e ceramista que nasceu na comuna de Limache, Chile em 1947. Entretanto, viajou e trabalhou como pintor e ceramista em mais de 50 países pelo mundo antes de se radicar no Rio de Janeiro em 1983.

Eventualmente no Rio passou por dificuldades financeiras, inclusive para suprir as suas necessidades básicas de subsistência. Vendeu muitos quadros e também aceitou doações não só dos moradores como também de turistas para continuar sua obra.

Desde 1977 Selarón alegou ter vendido mais de 25.000 retratos, igualmente todos com a mesma pintura de uma mulher grávida, e isso ajudou a financiar seu trabalho. Selarón residia em uma casa na escadaria, onde também era o seu estúdio. Gostava de atenção e quando não era visto trabalhando na escadaria, estava contando suas histórias em tom de piada.

Sua morte foi trágica. Foi encontrado carbonizado no dia 10 de janeiro de 2013 em frente a sua casa na famosa escadaria. Razão de sua morte? Desconhecida. Ele estava com 65 anos, andada triste devido a problemas por qual havia passando e vivia trancado em sua casa.

Internacionalmente:

Certamente que a obra já foi citada em várias revistas famosas, jornais, programas de viagens, documentários, comerciais e clipes musicais. A saber aqui estão alguns dos meios de comunicação em que a escadaria se destacou: National Geographic Channel, America Express, Coca-Cola, Kellogg´s Corn Flakes, Time, Playboy entre outros. Além disso alguns clipes como “Beautiful” do american rapper Snoop Dogg, e “Walk On”da banda de rock irlandesa U2 também tiveram cenas lá.

Em 2009 a escadaria apareceu no vídeo promocional apresentando à candidatura da cidade do Rio de Janeiro com o intuito de ser à sede dos Jogos Olímpicos de Verão de 2016, com a música tema “A Paixão Nos Une”. Também foi mostrada na 10ª Temporada do reality show “The Amazing Race”, onde as equipes participantes foram encarregadas de encontrar um azulejo em específico.


Galeria de fotos:


Como chegar:


Prefeitura do Rio de Janeiro.

http://prefeitura.rio/

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*